LARANJINHAS

Comissários de Pista e Amigos


GOTTLIEB DAIMLER

Compartilhe
avatar
Sansão
Admin
Admin

Dragão
Data de inscrição : 29/10/2008

GOTTLIEB DAIMLER

Mensagem  Sansão em Sex Set 04, 2009 8:25 am



Gottlieb Daimler nasceu em 17 de março de 1834, em Schorndorf. Estudou latim e frequentou a escola de desenho.
Depois de uma temporada em França, onde adquiriu experiência prática na construção de máquinas, frequentou de 1857 a 1859 a Escola Politécnica de Stuttgart. Após diversas actividades técnicas em França e Inglaterra conseguiu, em 1862, uma posição como desenhista em Geislingen. No fim de 1863 Daimler começou a trabalhar como inspector de oficina da Fábrica de Máquinas Bruderhauses, em Reutlingen, onde conheceria, em 1865, Wilhelm Maybach. Em 9 de Novembro de 1867 casou-se com Emma Kurtz de Maulbronn. Em 1869 trabalhou como gerente de oficinas da Companhia Construtora de Máquinas Karlsruhe e em 1872 transferiu-se para a Otto & Langen como gerente técnico da Fábrica de Motores Deutz, onde conheceria o motor Otto de quatro tempos. Depois de divergências com a direcção da empresa, deixa a Deutz, em meados de 1882.

A Oficina de Testes de Cannstatt

Em 1882, Daimler comprou uma vila em Cannstatt, por 75000 Marcos Ouro, valor conseguido graças ao seu trabalho na Deutz e à indemnização com o encerramento do seu contrato com a fábrica de motores. No grande jardim da vila, havia uma estufa que Daimler mandou ampliar para montar uma oficina de testes. A base de Daimler era utilizar exclusivamente gasolina como combustível dos motores, montando-os em todos os veículos possíveis - na terra, na água e no ar. Como procedimento de trabalho, ele pensava naturalmente em utilizar o princípio Otto de quatro tempos, que devido ao complicado mecanismo de ignição não permitia grandes rotações. Daimler resolveu patentear, depois de intensivos testes, um motor não refrigerado, com isolamento de calor, com ignição de tubo incandescente não controlada. Esta patente foi uma obra-prima na arte da formulação, já que esta correspondia aos princípios de quatro tempos do motor Otto. Transformou-se, assim, numa grande disputa judicial de patentes que a Deutz abriria especialmente depois que Daimler se recusou a permitir o uso gratuito da ignição por tubo incandescente não controlada. A Corte Federal, contudo, graças à sua intervenção pessoal, aceitou a argumentação de Daimler e sua posição prevaleceu. No fim de 1883 funcionava o primeiro motor de testes, que havia sido fundido pela fábrica de sinos e cujos livros o registaram como "pequeno motor modelo". Graças à ignição incandescente e à válvula de descarga o motor atingiu 600 rotações por minuto, que superava, em muito, qualquer motor construído até então e que se restringiam a 120-180 rpm. O próximo motor de testes recebeu, devido a sua aparência, o nome de "Standuhr" ("relógio de pé"). O seu desempenho, nas suas primeiras execuções em 1884, compreendia aproximadamente 1HP a 600 rpm. Com esta construção, com grande economia de peso e altamente compacto, Daimler e Maybach tinham chegado à condição básica para o conseguir montar num veículo. O primeiro veículo de teste foi uma moto com quadro de madeira, frequentemente denominada "roda de montar" ou "carro de montar". O ainda mais reduzido motor de 1 cilindro, conforme modelo do "relógio de pé" foi montado verticalmente em baixo do assento do motorista. Com base neste "veículo com máquina de potência a gasolina ou petróleo", conforme descrição da patente, Daimler recebeu em 28 de Agosto de 1885 a DRP 36423.


Já no início de 1886, Daimler tinha encomendado á firma W. Wimpff & Sohn uma carruagem tipo "Americano" daí a descrição do carro. Fabricado em Hamburgo, montado em Stuttgart, o veículo foi entregue secretamente na noite de 28 de Agosto na propriedade Daimler, supostamente como presente de aniversário para a senhora Daimler. O motor que montaram perto da direcção giratória com as instruções de Maybach na fábrica de máquinas de Esslingen, tinha 1.1/2 HP e foi montado conforme modelo do "relógio de pé". A transmissão de potência era executada por correias.



O próximo veículo de testes foi um barco. A patente descrevia um "dispositivo para accionar o eixo roscado de um barco através de máquina de potência a gasolina ou petróleo". Em Junho de 1887 uma nova área de fabrico foi coberta em Seelberg. Daimler contratou 23 trabalhadores escolhidos a dedo. Para uma simples oficina de teste o número de trabalhadores foi naturalmente alto demais e os custos consumiram uma grande parte da fortuna pessoal de Daimler. Isto nem tão pouco pode ser compensado através dos ganhos financeiros, na época provocados pelos bons negócios dos motores de barcos. A tensa situação financeira forçou Daimler a finalmente procurar associados.



Em 28 de Novembro de 1890 foi constituída a "Daimler-Motoren-Gesellschaft" com o objectivo de continuar as actividades de Seelberg. Supostamente Maybach estava previsto para assumir, pelo seu contrato sindicalizado, o cargo de director técnico da Daimler-Motoren-Gesellschaft. Os objectivos contratuais, contudo, para uma capacidade como a de Maybach eram inaceitáveis. Assim saiu da companhia a 11 de fevereiro de 1891. Ponto central da controvérsia, que se interpunha entre Duttenhofer e Daimler, eram os produtos. Na medida em que não conseguiam chegar a um acordo, Daimler apelou para um estratagema. Independentemente da Daimler-Motoren-Gesellschaft, o desenvolvimento deveria continuar sob a orientação de Maybach. Assim, Daimler matava dois coelhos de uma só vez, já que o encerramento do contrato com Maybach o obrigaria a desembolsar uma quantia nada desprezível em dinheiro. Pela segunda vez o domicílio particular de Maybach passaria a funcionar como escritório de desenvolvimento construtivo. No outono de 1892 Maybach alugaria, por ordem de Daimler, o Jardim de Inverno do antigo Hotel Hermann. As patentes construtivas correriam, devido à necessária confidencialidade, em nome de Maybach. Daimler providenciava o esquema financeiro, enquanto Maybach tinha total liberdade construtiva.

Uma das mais importantes invenções de Maybach, nesta época seria o carburador de bicos injectores. O DMG não teve sucesso económico com a partida de Maybach. As invenções de Daimler e Maybach foram mais marcadamente reconhecidas no estrangeiro, e especialmente em França comercialmente exploradas.
Os pioneiros Panhard e Levassor adquiriram de Daimler os direitos de licenciamento e montaram nos seus veículos, a partir de 1890, somente os motores de dois cilindros em V desenvolvidos por Maybach.

Os últimos anos

Gottlieb Daimler lutava já havia algum tempo com problemas no coração. No inverno de 1892/93 adoeceu novamente e no início do ano foi enviado para uma clínica em Florença. Na clínica reencontrou Linda Hartmann, nascida Schwend, que havia conhecido entre amigos de Cannstatt. A sua primeira esposa Emma havia falecido em 28 de Julho de 1889 e Linda Hartmann, 22 anos mais jovem e muito viajada impressionou-o tanto que ele resolveu casar com ela. A cerimonia de casamento ocorreu em 08 de julho em 1893 no "Schwäbisch Hall". Com seus problemas de coração já evidenciados, Daimler cometeu alguns erros em relação à DMG e recusou, por exemplo adquirir 102 acções adicionais que lhe garantiam o controle maioritário, porque mesmo tinha sérias dúvidas sobre a possibilidade de sobrevivência da empresa. A crescente tensão entre Daimler e Duttenhofer e Lorenz finalmente levou os outros dois accionistas a ameaça-lo de expulsão da sociedade se a DMG não saldasse uma dívida bancária de 400 000 marcos. Ameaçaram-no com a falência, a menos que Daimler abrisse sua carteira de acções e colocasse os direitos das suas invenções à disposição por um valor de 66 666 marcos. Para não enfrentar a bancarrota, Daimler concordou. Assim eles tinham-se livrado de Daimler, mas isso não trouxe sorte para a empresa. Não havia mais desenvolvimento e os balanços tornavam-se notoriamente piores. Em 1895 uma oferta da Daimler-Motor-Gesellschaft a Maybach recebeu como resposta que ele não voltaria para empresa sem Daimler. Duttenhofer provavelmente jamais teria concordado, se não fosse por outro acontecimento que acabaria por provocar uma reviravolta no desempenho do negócio. Através do motor Phoenix projectado por Maybach a fama da Daimler-Motores estava na boca do mundo, e um grupo de industriais Ingleses, cujo porta-voz era o Sr. Frederick R. Simms, desejou adquirir os direitos de licenciamento deste motor para a Inglaterra. Estavam prontos a pagar a inacreditável soma de 350 000 marcos, com a condição que Daimler fosse reintegrado à empresa. O retorno de Daimler e Maybach acabou por provocar um inesperado crescimento nas operações da empresa. Daimler recebe sua parte acionária de 200 000 marcos de volta, além de um título de usufruto de 100 000 marcos, com o cargo de Conselheiro e Inspector Geral do Conselho de Administração. Maybach foi nomeado director técnico da Daimler-Motoren-Gesellschaft, e também recebeu acções no valor de 30 000 marcos. Maybach recebeu a incumbência fundamental do desenvolvimento técnico e confiabilidade de produtos, reconstruindo a competitividade dos produtos da DMG.


_________________
Sansão aka 500KG
"...para ser Laranjinha não é preciso muito...apenas paixão pelo desporto motorizado, espírito de equipa, sacrifício e muita vontade de fazer a festa..."
Estamos Sempre Convosco

    Data/hora atual: Ter Out 24, 2017 8:33 am