LARANJINHAS

Comissários de Pista e Amigos


História do Automobilismo

Compartilhe
avatar
Sansão
Admin
Admin

Dragão
Data de inscrição : 29/10/2008

História do Automobilismo

Mensagem  Sansão em Sex Set 04, 2009 8:12 am

História do Automóvel

Quando o francês Nicolas-Joseph Cugnot criou, em 1771, um veículo de três rodas movido a vapor, que seria um antecedente rudimentar dos automóveis modernos, nada levava a crer que esse tipo de veículo lograsse a expansão e a popularidade de que hoje goza na maior parte do mundo. Automóvel é um veículo de quatro rodas, às vezes três, que se desloca sem carril ou cabo, propulsionado por uma fonte de energia que ele mesmo produz. Tendo em vista o fim a que se destinam, os veículos automóveis podem ser classificados como de tracção, de transporte e especializados.


O primeiro cilindro de alta velocidade com um motor de quatro tempos. O Benz Patent Motor Car não foi um automóvel convertido, mas sim independente.

História

Desde a invenção de Cugnot, foram muitos os esforços ao longo do século XIX para melhorar as linhas e o desempenho dos automóveis, entre os quais se destacaram os modelos projectados pelo Inglês Richard Trevithick em 1801; pelo Britânico Goldsworthy Gurney, que durante certo tempo manteve três carros para o transporte de passageiros nos arredores de Londres; e pelo Americano Walter H. James, criador de um modelo, em 1824, que chegou a ultrapassar 24km/h.Todos esses projectos baseavam-se no uso de caldeiras a vapor como fonte de propulsão. Embora alguns fossem mais eficientes, nenhum satisfazia o mínimo das necessidades de um transporte mais rápido e versátil que o Comboio. Em vista da pouca autonomia e da reduzida potência dos veículos a vapor, trabalhou-se no desenvolvimento de novos sistemas de propulsão. A fonte motriz que melhorou bastante o desempenho dos automóveis foi o motor de combustão interna, cujo funcionamento se baseia na explosão de uma mistura de ar e gás inflamado no interior de uma peça de volume limitado. Embora em meados do século XIX os mais diferentes veículos estivessem equipados com esse tipo de motor, o mérito da criação do automóvel propriamente dito, com motor a gasolina, foi creditado aos engenheiros alemães Carl Benz e Gottlieb Daimler. Ambos construíram, o primeiro em 1885 e o segundo em 1886, veículos que hoje são considerados os primeiros automóveis, mais tarde aperfeiçoados.


Os carros de Karl Benz permaneceram com três rodas até ao início de 1890. A concepção operacional do eixo-pivô do sistema de direcção deu origem aos carros de quatro rodas.

Nos Estados Unidos, cuja indústria automobilística viria a ser a mais poderosa do mundo, houve alguns esforços no sentido de produzir um veículo automotor, como o desenvolvido pelos irmãos Charles e Frank Duryea em 1892-1893, que adaptaram um motor de um cilindro, a gasolina, a uma carruagem e dotaram-no de ignição eléctrica.

Em seguida, produziram-se outros veículos motorizados nas fábricas Oldsmobile, Haynes-Apperson e, sobretudo, Ford, que em 1908 lançou o modelo T, do qual se construiriam mais de 15 milhões de unidades ao longo de quase vinte anos de produção.



Nos primeiros anos do século XX, as fábricas concentraram-se na produção de automóveis desportivos, muito populares nas corridas de longa distância, como no circuito Paris-Rouen ou Paris-Madrid.


Um dos participantes no 1º rallye da História do Automóvel

Data dessa época o começo do fabrico, na Europa, de carros de prestígio como os Renault, Peugeot, Fiat e Lancia; nos Estados Unidos, surgiram marcas como Cadillac e Chevrolet. Nas décadas de 1920 e 1930, verificaram-se progressos técnicos e criaram-se acessórios mecânicos que, com o tempo, estabeleceram a estrutura básica dos automóveis. Servem de exemplo o travão hidráulico, utilizado pela primeira vez no modelo americano do Chrysler de seis cilindros; os amortecedores conjugados às molas; e o motor de arranque autónomo, eléctrico, accionado pela própria bateria, acabando com a perigosa manivela.


_________________
Sansão aka 500KG
"...para ser Laranjinha não é preciso muito...apenas paixão pelo desporto motorizado, espírito de equipa, sacrifício e muita vontade de fazer a festa..."
Estamos Sempre Convosco
avatar
Sansão
Admin
Admin

Dragão
Data de inscrição : 29/10/2008

1º Rallye da História 1894

Mensagem  Sansão em Sex Set 04, 2009 8:15 am

1º Rallye da História 1894

Primeiro, a roda. Depois o rally. Quem diria que o cavalo fosse deixado de lado e o motor a explosão tomaria conta das estradas de terra para iniciar uma nova febre entre os homens: as competições fora de estrada, a função do piloto e do navegador, o conceito de navegação ampliado para o mundo off-road e, gradualmente, a realização de provas cada vez mais elaboradas ao redor do planeta. Foi quando o animal foi testado, colocado lado a lado com a engenhoca. Deixado no canto pelas novas descobertas e aprimoramentos, fez com que a competição passasse a testar a capacidade e a segurança de carros com motor a explosão, a vapor ou motor eléctrico. Era o final do século XIX, e Gottlieb Daimler e Karl Benz já produziam o primeiro veículo, um triciclo de dois lugares com motor de combustão interna a quatro tempos, que três anos mais tarde, em 1888, era vendido pela fábrica de Benz. Menos de uma década para que os modelos saídos da pequena fábrica em Manheim pudessem participar da primeira disputa automobilística da história: o “Concours des Voitures sans Chevaux”. A competição, organizada pelo “Petit Journal”, queria fazer um teste com viaturas sem cavalos e, mesmo que Benz fosse o mais popular, havia em outros lugares outros fabricantes e inventores. Como o Conde De Dion, por exemplo. De Dion foi o único a estar presente com o seu quadriciclo a vapor na competição marcada para 1887 nos arredores de Paris. Naquele dia ninguém mais quis testar nada, e é de se supor quão cabisbaixo ele deve ter ficado por ter se aprontado todo para a prova e não ter conseguido acelerar. Talvez por este motivo que, em 1894, deu a desforra na disputa Paris-Rouen. O circuito que deveria (ou se supunha) poder ser cumprido em 12 horas foi completado por ele em seis horas e 48 minutos, a incrível velocidade de 18,67 quilómetros por hora. Em segundo e terceiro lugares ficaram Lemaitre e Doriot, respectivamente – em dois Peugeots.

Mas De Dion era mesmo azarado, ou melhor: um pouco distraído. No regulamento constava a exigência de dois homens no carro, e o conde, sozinho, foi desclassificado em meio aos protestos. Acabou em segundo na primeira competição da história que venceu, e a vitória foi atribuída aos dois veículos de fábricas diferentes que chegaram depois. Era o começo do rally, e era também o início da preocupação da indústria automobilística por reconhecimento.

Embora a primeira corrida realmente organizada tenha acontecido um ano mais tarde, a Paris-Bordéus-Paris (vencida por Émile Levassor, com um Panhard de dois cilindros e 4 cavalos de força), a prova Paris-Rouen foi considerada o “nascimento do rally”. Mais do que uma simples corrida de automóveis, a disputa de 1894 teve um carácter de teste de durabilidade e resistência – uma vez feita sobre piso não pavimentado, em largadas sucessivas feitas de minuto em minuto, e da necessidade de navegação. De Dion, que “ganhou mas não ganhou”, ao menos levou o mérito da história.


_________________
Sansão aka 500KG
"...para ser Laranjinha não é preciso muito...apenas paixão pelo desporto motorizado, espírito de equipa, sacrifício e muita vontade de fazer a festa..."
Estamos Sempre Convosco

    Data/hora atual: Ter Ago 22, 2017 7:45 pm